Região de Leiria repudia “discriminação” do Turismo de Portugal

Região de Leiria repudia “discriminação” do Turismo de Portugal

A Assembleia Intermunicipal da Comunidade da Região de Leiria repudiou a “discriminação” do Turismo de Portugal, que alegadamente financiou uma publicação dedicada ao setor sem referência aos concelhos da região Centro.

Na moção, apresentada por Odete João (PS) e aprovada por maioria na reunião da assembleia realizada na segunda-feira e à qual a Lusa teve hoje acesso, lê-se que “a promoção externa da região deve merecer a devida atenção por parte das entidades responsáveis e, muito em particular, do Turismo de Portugal”, mas “todavia assim não foi”.

“A Entidade do Turismo do Centro já apresentou o seu protesto por não constar qualquer referência aos cerca de 100 concelhos da região centro no suplemento ‘Portugal: A Monocle Travel Guide’, de uma prestigiada revista internacional, paga pelo Turismo de Portugal”, refere o documento, que “repudia a discriminação negativa da região de Leiria pelo Turismo de Portugal e solidariza-se com a posição da Entidade Regional de Turismo do Centro”.

A moção, que deverá ser remetida ao primeiro-ministro, ministro da Economia e grupos parlamentares, exige ainda “a reparação da situação”, instando “o Governo a promover no exterior a região de Leiria em todas as suas potencialidades turísticas”.

A Assembleia Intermunicipal da Comunidade da Região de Leiria é constituída por membros das assembleias municipais de Alvaiázere, Ansião, Batalha, Leiria, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Marinha Grande, Pedrógão Grande, Pombal e Porto de Mós.

O Turismo do Centro criticou este mês o Turismo de Portugal por ter alegadamente financiado a publicação numa revista internacional de um suplemento dedicado ao setor no país e no qual a região Centro não figura.

“Não aceito esta discriminação e alguém vai ter de explicar”, disse o presidente da Entidade Regional do Centro, Pedro Machado.

Embora louve o trabalho publicado, o Turismo do Centro, “independentemente do valor da peça jornalística do referido suplemento, não pôde deixar de reparar, com elevada estranheza, dúvida e indignação, a ausência do tratamento e referência” a uma região que reúne 100 municípios e sete sub-regiões.

As sub-regiões de Castelo Branco, Coimbra, Leiria/Fátima/Tomar, Oeste, Ria de Aveiro, Serra da Estrela e Viseu/Dão Lafões, “só por si, justificam plenamente (e pelo menos) um tratamento igualitário às restantes regiões de turismo, aí retratadas”.

O presidente do Turismo de Portugal, João Cotrim de Figueiredo, negou, contudo, responsabilidades do instituto no conteúdo editorial do suplemento.

“Eles são inteiramente livres. Só isto é que empresta credibilidade ao que publicam”, acrescentou, escusando-se a comentar a exclusão da Região Centro naquele trabalho.

Sem questionar os critérios editoriais da revista, com a qual mantém uma parceria “mais vasta”, o Turismo de Portugal admite vir a discordar da opção da revista em termos do conteúdo, o que, segundo o presidente, já aconteceu anteriormente.

Notícias ao minuto 17/12/2014

Comments are closed.

Scroll To Top