População manifestou-se contra APIN

A manifestação foi convocada através das redes sociais, para o dia 13 de Março, sexta-feira, dia de reunião de Câmara Municipal.

A população queria assim manifestar o seu desagrado pela adesão do município à APIN e o consequente agravamento do preço da água.

O protesto estava marcado para as 16h30, mas a reunião da Câmara Municipal prolongou-se, muito por causa precisamente desta questão, e pela presença de muitos munícipes, que munidos das suas facturas, ali foram apresentar as suas reclamações. E não foram mais porque, em plena fase de contenção da epidemia da COVID-19, os lugares para a sala de sessões foram bastante reduzidos.

A reunião do executivo acabou por volta das 17h30, hora em que começaram a sair do edifício dos Paços do Concelho os primeiros munícipes que a ela assistiram. Os populares que até aí estavam espalhados pela Praça Visconde de Castanheira de Pera, começaram então a concentrar-se em frente à Câmara Municipal.

Depois de alguns percalços dada a exaltação de alguns manifestantes, e depois da intervenção de uma munícipe que, munida de um megafone, fez apelo à calma, a presidente da Câmara Municipal conseguiu finalmente dirigir-se à multidão, o que fez na entrada do edifício e sem aparelho de som.

Alda Carvalho começou por referir que dadas as circunstâncias de epidemia que assolava o mundo e o país, aquela manifestação não deveria estar a acontecer, pelo perigo de contágio que acontece nas concentrações de pessoas. Seguidamente, e depois de garantir que estava no cargo que ocupa para defender os castanheirenses, apresentou desculpas aos munícipes pelos erros que aconteceram nas facturas emitidas pela APIN no mês de Janeiro, algo que nunca poderia ter acontecido numa empresa recém formada, garantindo que todas as facturas vão ser anuladas, mesmo porque aquela empresa intermunicipal já havia decidido rever o tarifário, com tarifas mais reduzidas. Anunciou então as linhas mestras dos novos tarifários, cujo conteúdo divulgamos através do comunicado da APIN, publicado noutro local desta edição.

A breve mas determinada intervenção da líder do executivo finalizou com um apelo à união para o progresso do concelho: “espero que a união que vocês aqui demonstraram sirva também para unir esforços para o bem do desenvolvimento do concelho”, acabando por ser aplaudida por muitos dos manifestantes.

António B. Carreira

Comments are closed.

Scroll To Top