Pegadas & Bigodes

Um novo nome, um novo país, uma nova vida!

Em fevereiro de 2015 a associação Pegadas e Bigodes recebeu um telefonema de uma pessoa que estava preocupada com as condições em que vivia um cão na sua área de residência. Uma vez que tinha tentado falar com o dono do cão, mas não obteve sucesso, decidiu ligar-nos quando se apercebeu que o estado do cão tinha piorado. Perante este facto, a Pegadas e Bigodes decidiu resgatar o cão, dando-lhe o nome de JC, e relatou a negligência à GNR. O JC estava perto da morte quando foi resgatado, pois estava acorrentado, sem comida e sem água e deitado numa poça enlameada. Teve de passar vários dias no veterinário antes de estar apto a ir para o abrigo e ali continuar o seu longo caminho para a recuperação.

No dia seguinte à chegada do JC ao abrigo, a Pegadas e Bigodes recebeu a visita dos estrangeiros Simon e Stephanie, que estavam de férias em Portugal. Eles ajudaram na distribuição da alimentação e na limpeza e foram conhecendo todos os cães, mas foi o JC que realmente lhes chamou a atenção. Apesar da sua condição física muito debilitada e de tudo o que ele tinha passado, ele era um cão feliz e amigável, sendo difícil não se apaixonar por ele. Entretanto as férias do Simon e da Stephanie terminaram e eles regressaram aos seus países.

Posteriormente, a associação foi a tribunal para regularizar a posse do JC e assim tentar encontrar um lar onde ele fosse amado e bem tratado; este foi um processo que demorou vários meses. Enquanto isso a Stephanie e o seu cão Humphrey mudaram-se do Reino Unido para ir viver com o Simon na Austrália, onde se instalaram e construíram uma nova vida.

Em junho de 2016 decidiram que queriam ter um segundo cão e lembraram-se do JC, o qual decidiram adotar! O processo de autorização de transporte e entrada de um cão na Austrália é longo, caro e envolve muita burocracia, mas com a ajuda do veterinário da associação e da DGAV em Coimbra, finalmente, em janeiro de 2017, o JC pôde viajar para a sua nova casa!

Perguntámos ao Simon e à Stephanie porque decidiram eles adotar o JC (que hoje se chama Finn) apesar de todas as dificuldades.

“Apaixonámo-nos pelo Finn e também sentimos que ele nos escolheu para seus adotantes. Com tanta infelicidade nas notícias, sentimos que a adoção do Finn (esse pequeno espírito corajoso) foi um pequeno gesto de bondade, proporcionando-lhe uma nova vida. O Finn tem-se adaptado bem ao clima australiano ocidental: aprecia os passeios no parque e gosta de nadar na praia juntamente com o seu “big brother” e mentor, Humphrey, o Spaniel. Adaptou-se rapidamente e deixa-nos orgulhosos, com um coração grande, uma cauda “waggy” (sempre em pé) e um focinho sorridente para tudo e todos. A transformação do cão negligenciado para membro da família amado está agora completa.”

Este é um exemplo de que histórias com um início triste, podem ter um final feliz! É por esta e por outras que a Pegadas e Bigodes não desiste dos seus objetivos e continua o seu trabalho dia-a-dia!

 

Para Adoção

A Mabi veio do Canil Municipal de Penela e foi acolhida pela associação Pegadas e Bigodes. Foi encontrada vagueando pela rua. É fêmea, tem cerca de 1 ano e é de porte médio. É uma menina linda e doce. Será entregue vacinada, desparasitada internamente, externamente, esterilizada e com microchip.

A Mabi procura uma casa para toda a vida, onde seja amada, respeitada e considerada parte da família.

Se pretender adotá-la, envie email para pegadasebigodes@gmail.com ou ligue 926464799.

 

Comments are closed.

Scroll To Top