Pampilhosa da Serra: Município apoia 52 empresas do concelho

 

No seguimento da criação do Fundo de Emergência Empresarial, destinado a empresários em nome individual ou empresas/estabelecimentos do concelho em situação de especial vulnerabilidade, decorrente das consequências provocadas pelo atual contexto pandémico, o Município vai apoiar 52 empresas locais.

Depois do período de avaliação de candidaturas, o anúncio foi feito na manhã de hoje, em reunião extraordinária do executivo municipal, na qual o Presidente da Câmara Municipal, José Brito, promulgou o respetivo despacho.

O apoio, traduz-se num montante que varia entre os 1000€ e os 2000€ por empresa, dependendo do número de postos de trabalho alocados, o que no total corresponde a um valor disponibilizado que ascende aos 73 mil euros.

Conforme explica o despacho, o Município considera “urgente e da mais elementar justiça”, tentar mitigar o impacto da crise económica e social provocada pelo Coronavírus”, procurando ainda apoiar os empresários na manutenção dos postos de trabalho, numa altura de maior instabilidade, e de modo a que o valor criado ao longo dos anos por empresários e trabalhadores, “não seja destruído em tão pouco tempo”.

 

Contratos de apoio assinados no dia 25

Decorreu no dia 25 deste mês de Junho a assinatura de contratos referentes ao Fundo de Emergência Empresarial.

Na sessão de assinatura dos contratos, José Brito, Presidente da Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra, salientou que “este apoio foi uma decisão que o executivo tomou, no sentido de complementar alguns apoios que o governo também deu”. O autarca referiu ainda que, o mecanismo foi criado “dentro daquilo que a lei permite”, sendo validado por um regulamento “rigoroso” – com a chancela do setor jurídico do Município e da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional -, a que os beneficiários devem obedecer.

José Brito, destacou igualmente a “coragem” e “resiliência” dos empresários do concelho, caraterísticas às quais o Município não poderia ficar indiferente, sendo por isso “urgente e da mais elementar justiça” tentar mitigar o impacto da crise económica e social provocada pela pandemia. Nesse sentido, apoiar os empresários na reabertura dos seus estabelecimentos e na manutenção dos postos de trabalho, são os principais objetivos do Fundo de Emergência Municipal, cujo impacto será avaliado oportunamente.

 

Comments are closed.

Scroll To Top