– Não acreditem em mentirosos –

Temos dentro de poucos meses eleições para o Parlamento Europeu.

Daí surgirem movimentações que reputamos de fazer crer aquilo que não é verdade.

O PS critica o Governo ignorando que levou o País à “banca rota”. O Governo propala que a situação está melhor.

 Eu direi, cada partido à sua maneira quer é captar votos e nada mais.

Se Portugal está melhor nós interrogamo-nos:

Então porque reduziram salários e pensões? Então se o desemprego diminuiu porque não dão a conhecer o número de Portugueses que saíram de Portugal para arranjar trabalho e emprego?

O deficit  a cada dia que passa é maior e o que para aí andam a fazer crer é aquilo que apelido de “paleio mentiroso” para apanhar votos.

Eles, esses mentirosos precisam da resposta adequada nas eleições.

 Precisam de ver o número de votos substancialmente reduzido. Se tal não ocorrer, depois das eleições eles reúnem-se e em desabafo vangloriam-se referindo: – conseguimos enganá-los-.

Essa malta que anda pendurada no Orçamento Geral do Estado tem que sentir o que é – o desemprego; o que é reduzirem-lhes o ordenado -.

Quando ligo a televisão e vejo propalarem a mentira desligo-a.

 Na semana passada fui a Lisboa e numa análise sociológica deparei, que enquanto o Governo refere que isto está melhor, o certo é que, o número de mendigos nos cruzamentos onde há sinais de trânsito luminosos, aumentou.

O número de pessoas na pobreza, aumentou entre Agosto de 2013 e Fevereiro de 2014, substancialmente.

O número de crianças que chegam à escola com fome e sem comer aumentou exponencialmente.

Perante isto, esses filhos ….. ainda tem “a lata” de dizerem que a situação está melhor ?

É triste, mas é verdade, mendigar votos é algo que hoje é tido por aldrabice. Agora o Governo encerra quarenta e tal Tribunais.

Alguém já fez o estudo do impacto que tal encerramento tem nas receitas das auto-estradas entenda-se aumento de facturação com grande número de veículos a terem que circular por as mesmas, para estarem os cidadãos à hora marcada, no Tribunal?

É que alguém que tenha que estar à hora certa no Tribunal, vê-se metido numa confusão de trânsito, se for por estradas secundárias.

Os quarenta e tal Tribunais encerrados no mínimo fazem movimentar muitos veículos nas auto-estadas, com ida e volta, precisamente, naquelas que tem fraca receita.

Em vez de, estar a justiça ao serviço do cidadão, é este quem é colocado ao serviço da justiça. Isto é o descalabro das funções do Estado.

O ensino é o que se vê!

A saúde é o que se vê com pessoas anos à espera de intervenção!

O desemprego é o que se vê!

O aumento da miséria com o aparecimento da mendicidade visível é o que se vê!

Agora só faltava a justiça.

Leave a Reply

Scroll To Top