Figueiró dos Vinhos: Rafael Almeida venceu Prémio Estudante nos “Óscares portugueses”


A Academia Portuguesa de Cinema anunciou esta sexta-feira, 19 de Fevereiro, numa sessão online, os vencedores da 7ª edição dos Prémios Sophia Estudante, nas categorias Melhor Curta-metragem de Animação, Melhor Curta-Metragem Documentário, Melhor Curta-Metragem Experimental, Melhor Curta-Metragem de Ficção e Melhor Cartaz. Os Prémios Sophia são a versão nacional dos Óscares do cinema.
Foram nomeadas para os prémios 26 curtas-metragens, tendo sido seleccionados os três primeiros classificados de cada categoria para disputarem o grande Prémio Sophia Estudante, que será entregue na cerimónia dos Prémios Sophia 2021. O vencedor recebe ainda um prémio monetário de cinco mil euros patrocinado pela NOS, de forma a incentivar a produção do seu projeto seguinte.
“Estiveram em concurso 83 curtas-metragens de 20 escolas de todo o país, o que, tendo em conta o contexto adverso que estamos a viver, demonstra de forma inequívoca que os jovens continuam mobilizados para a cultura e particularmente, para o cinema português. Todo o esforço que desenvolvemos este ano para conseguir levar este projeto a bom porto foi compensado pela forte adesão e, principalmente, pelo entusiasmo demonstrado pelos alunos das diferentes escolas.” sublinhou Paulo Trancoso, Presidente da Academia Portuguesa de Cinema, no seu discurso de abertura da cerimónia.
A 7ª edição dos Sophia Estudante decorreu pela primeira vez em formato virtual e foi acompanhada por alunos e professores das escolas de cinema de todo o país.
O cineasta natural de Figueiró dos Vinhos, Rafael Almeida, venceu o prémio na categoria de Ficção, com a curta-metragem Igor, que realizou no ano passado e estreou no Cinemax RTP em Junho do ano passado, e que, segundo o autor, terá uma versão interativa que está prestes a ser terminada.
Rafael Almeida é realizador na empresa ARTEiMANHA, em Figueiró dos Vinhos, de que é também fundador. Ao longo dos anos tem recebido vários prémios pelos seus filmes, com destaque para o Que é Feito dos Dias na Cave? ou Demência.
Antes de se licenciar em Cinema, na Universidade da Beira Interior (UBI), estudou na Escola Secundária de Figueiró dos Vinhos, onde é um dos responsáveis pelo festival de cinema ShortCutz. Actualmente, está a fazer um mestrado em Cinema, na UBI.


“Igor”, de Rafael Almeida, com guião de Tom Vitor de Freitas e produção de Marcos Kontze, ficou em primeiro lugar na categoria de Ficção, O Copo, de Rodrigo Ferreira alcançou o segundo lugar e Alvorada de Carolina Neves ficou em terceiro. O júri era composto por Ana Vilela da Costa (Actriz), João Lança Morais (DF), José Farinha (Realizador), Sérgio Praia (Actor) e Edgar Medina ( Produtor/ Guionista).

Comments are closed.

Scroll To Top