Figueiró dos Vinhos: 24 de Junho – Dia do Município

 

Depois de em 2017 as festividades e todas as actividades do Dia do Município e da festa popular de São João terem sido desmarcadas, realizando-se apenas o hastear da Bandeira e uma Sessão Solene, devido à dimensão da tragédia que se abateu na região, provocada pelos incêndios de 17 de Junho, deixando muitos figueiroenses enlutados pela perda de familiares e amigos, o cenário repete-se neste ano de 2020, mas agora provocado pela pandemia de COVID-19, que assola o mundo.

Face às necessárias precauções para evitar a propagação do vírus, este ano tanto o hastear da Bandeira como a Sessão Solene da Assembleia Municipal foram realizados em formato reduzido, sem a presença da Guarda de Honra dos Bombeiros Voluntários e Escuteiros, apenas representados pelo Comandante e por um dirigente, e mesmo o habitual acompanhamento musical pela Filarmónica Figueiroense foi feito por um número reduzido de músicos.

A Sessão Solene da Assembleia Municipal também decorreu sem a presença de público, com intervenções do presidente da Assembleia Municipal, Carlos Silva, dos líderes das bancadas: do MFI, Fernando Branco, do PSD/CDS, João Cardoso e do PS Fernando Manata, encerrando com a intervenção do presidente da Câmara Municipal, Jorge Abreu.

Depois de agradecer a presença de todos, o presidente da Câmara começou por lamentar as circunstâncias da reunião, com o “afastamento contranatura” mas necessário, “face à pandemia inesperada e devastadora percorreu o mundo e o nosso país, deixando um rasto de morte, de destruição social, económica, provocando a perda de vidas, encerramento de escolas, o encerramento da atividade económica, com o consequente aumento do desemprego e aumento da pobreza”.

Enumerou de seguida algumas das várias respostas, encetadas pela Câmara Municipal “que permitiram assegurar a necessária colaboração às instituições que estão na primeira linha do combate a esta terrível pandemia” esclarecendo que “até ao momento já custaram ao município mais de 200 mil euros”, tendo sido assim, desenvolvidas “até ao limite das possibilidades, no sentido de ajudar, quer as famílias, quer as empresas”-

Prosseguiu, expressando o seu reconhecimento “pelo comportamento cívico e de enorme responsabilidade que todos os Figueiroenses têm demonstrado”, agradecendo igualmente a “todos aqueles que de forma direta e indireta estiveram na linha da frente ao combate a esta pandemia bem como a todos aqueles que asseguraram o essencial do funcionamento da prestação de serviços e fornecimento de bens essenciais à população”, ao pessoal médico, de enfermagem, aos auxiliares de saúde, aos Bombeiros Voluntários, aos trabalhadores da autarquia e restantes serviços públicos, às forças de segurança, às IPSS, aos trabalhadores do sector privado, aos autarcas de freguesia, com uma particular destaque aos 4 Presidentes de Junta, aos voluntários, deixou o seu “profundo e sentido obrigado”

Passou depois a enumerar projectos como o Festival FAZUNCHAR, que vai decorrer em Agosto, a obra de Valorização Turistica das Fragas de São Simão, que vai ser inaugurada no próximo dia 3 de Julho, “um projeto de intervenção abrangente que cumpre a lógica de transformar um conjunto de elementos de atração dispersos, transformando-os num único produto de atracão turística”. Anunciando também “que já teve início a empreitada do prolongamento do projecto das Fragas de São Simão e que consiste na construção de um novo passadiço e zona de miradouro nas imediações da Ermida de São Simão, ampliando e enriquecendo ainda mais a experiência proporcionada pelas Fragas de São Simão”,  mas também “muitas outras realizações se seguirão, com o esperado impacto positivo no nosso concelho, como sejam a Conclusão do Complexo Empresarial Sonuma, o início da reabilitação da Avenida Major Neutel de Abreu, a reabilitação do Posto Aquícola de Campelo e muitas outras empreitadas que irão mudar positivamente Figueiró dos Vinhos”.

Finalizou referindo que “neste caminho difícil que juntos vamos percorrer, é essencial não perder a esperança, o otimismo e a determinação e a melhor forma de mantermos a nossa força e a nossa crença é fazendo, construindo, investindo, apoiando. É para isso que cá estamos e mais do que nunca com toda a força e determinação. Muito obrigado a todos. Viva Figueiró dos Vinhos, Viva Portugal”

António B. Carreira

 

Comments are closed.

Scroll To Top