Festival Literário Internacional do Interior FLII – Palavras de Fogo

O concelho de Pedrógão Grande recebeu a 2.ª Edição do Festival Literário Internacional do Interior (FLII) – “Palavras de Fogo”  sob a égide dos 30 anos da Queda do Muro de Berlim, em homenagem às vítimas dos fogos florestais. No dia 17, Pedrógão Grande foi o palco do encerramento desta edição, com a realização do painel “O Muro de Berlim” que reuniu dezenas de escritores que ao longo destes dias participaram no FLII e passaram pelos 11 concelhos.

O Município de Pedrógão Grande fez-se representar pelo Presidente Valdemar Alves, pela Vice-Presidente Margarida Guedes e pelo Vereador Nelson Fernandes. O Município de Figueiró dos Vinhos pelo Presidente Jorge Abreu e pela Vice-Presidente Marta Brás e o Município de Castanheira de Pera pela Presidente Alda Carvalho. A CCDRC esteve representada pelo Vice-Presidente Luís Filipe Caetano.

O FLII em Pedrógão Grande teve início a 12 de junho no Agrupamento de Escolas de Pedrógão Grande com a presença dos “convidados residentes” Andréa del Fuego (escritora) e André Toledo Sader (fotógrafo) e terminou a 17 de junho com o jantar oficial de encerramento.

O festival este ano dedicado a José Saramago, Sophia de Mello Breyner Andresen e Jorge de Sena, teve como patrono a Presidência da República, sendo a CCDRC, Universidade de Coimbra, Secretaria de Estado para o Desenvolvimento do Interior, Delegação Regional da Cultura do Centro, RBE e a Fundação José Saramago parceiros associados.

O FLII é um evento intermunicipal, daí o seu caráter inovador, que nesta 2ª edição congregou os municípios de Pedrogão Grande, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Penela, Arganil, Tábua, Ansião, Alvaiázere, S. Pedro do Sul e a Fundação ADFP de Miranda do Corvo, com o objetivo de levar os livros e os escritores aos sítios mais inusitados e imprevisíveis, como fábricas, campos, praias, igrejas, mercados, romarias locais onde as pessoas trabalham, convivem, ou seja, os livros vão ao encontro dos públicos.

Realce ainda para o facto de nesta edição ter sido atribuído pela primeira vez o prémio literário FLII – Palavras de Fogo. O prémio de 7.500 euros é assumido pelo Ministério da Cultura, através da Direção Regional de Cultura do Centro, e distingue um texto original no domínio da ficção, romance ou novela, escrito em língua portuguesa, por autor de nacionalidade portuguesa, com idade não superior a 35 anos.

O primeiro prémio literário do FLII – Palavras de Fogo, anunciado na sessão de abertura, em Arganil, foi atribuído a Vasco Cardoso Pires Martins Correia com a obra “44 – Livro do Fim do Início”. O premiado tem 34 anos, é mestre em Ciências da Cultura e é natural de Reguengos de Monsaraz. Vasco Cardoso Pires Martins Correia foi selecionado entre cerca de 30 concorrentes pelo júri constituído por Paula Arnaut, Ana Filomena Amaral, Gonçalo M. Tavares e Hélder Beja.

Comments are closed.

Scroll To Top