Faleceu Cursino Coutinho

Faleceu em sua casa, no Valinho, Castanheira de Pera, no passado dia 2 de Junho, Cursino Henriques Coutinho. Pessoa muito activa na sociedade de Castanheira de Pera, foi vice-presidente da Câmara Municipal, Comandante dos Bombeiros e provedor da Santa Casa da Misericórdia.

O corpo foi velado no Quartel dos Bombeiros, seguindo no dia 3 para o Cemitério de Castanheira de Pera.

Aos seus amigos e família enlutada, O Ribeira de Pera apresenta as suas mais sentidas condolências.

Cursino Henriques Coutinho

18-07-1925 / 02-06-2019

Em criança, ajudou o tio, padre Nascimento, na Igreja e queria ser padre.

Em 1939 começou a jogar futebol no grupo “As Águias”, mais tarde denominado Sport Castanheira de Pera e Benfica, de que foi tesoureiro. Em 1950 deixou de jogar futebol, depois de ter praticado esta modalidade em Castanheira de Pera, Tomar (no serviço militar) e Porto.

Trabalhou na firma Tomaz e Carvalheira de 1950 a 1975. De 1976 até 1992, altura em que se aposentou, foi chefe de secretaria do GAT de Figueiró dos Vinhos.

Em 1950 ingressou nos Bombeiros Voluntários de Castanheira de Pera como aspirante e instrutor, sendo na altura comandante o seu pai, João Simões Coutinho.

Em 1969 assumiu o comando dos Bombeiros Voluntários de Castanheira de Pera, em substituição do seu pai que passou ao Quadro Honorário. Foi no seu comando que foi criado pela primeira vez um corpo de bombeiros feminino.

Foi membro eleito da antiga Liga dos Bombeiros do Oeste, participou na reestruturação dos Bombeiros portugueses, tendo sido nomeado 1º Delegado Florestal da Federação dos Bombeiros do Distrito de Leiria. Foi eleito em Assembleia de Delegados, membro da Comissão Nacional para o problema dos fogos florestais. Fez parte do sector técnico para as florestas da Liga dos Bombeiros, e integrou o grupo de trabalho que elaborou o Decreto Regulamentar nº 55/81. Foi encarregado pelo SNB para produzir trabalho de coordenação no combate a fogos florestais, tendo sido indicado por este organismo como assistente da 1ª missão de técnicos florestais americanos que percorreu o país. Por nomeação do SNB integrou o grupo interministerial de estudo e utilização de meios aéreos no combate a fogos florestais (GTMAFF). Foi membro do Conselho Regional de Bombeiros do Centro e Delegado à Assembleia da Liga dos Bombeiros, tendo sido secretário da mesa da assembleia. Participou em inúmeros colóquios abordando o tema dos fogos florestais em diversas vertentes, tendo colaborado e participado em estudos para a aplicação de meios aéreos no Canadá, EUA, Noruega, França e Itália.

Passou ao Quadro Honorário dos Bombeiros Voluntários de Castanheira de Pera em 1985, porque sempre defendeu que os bombeiros deviam estar no activo apenas até ao 60 anos.

Foi vice-presidente da Câmara Municipal de Castanheira de Pera de 1963 a 1967, com José Francisco Dinis (Carvalheira) como presidente. Participou na organização e dinamização das Festas do Cinquentenário do Concelho em 1964. Com Kalidás Barreto escreveu um livro sobre a história do concelho.

Foi presidente da Casa do Povo, de 1983 a 1986, tendo organizado o 1º Grande Prémio de Atletismo de Castanheira de Pera.

Nos anos 80 integrou o grupo de promotores da iniciativa para o funcionamento de uma antena parabólica colectiva, que difundiu mais quatro canais de televisão gratuitos para a população durante dois anos.

Foi provedor da Santa Casa da Misericórdia de Castanheira de Pera entre 1996 e 2002.

Pertenceu ao Rotary Clube de Castanheira de Pera, integrando os seus quadros directivos e sendo presidente em 1990, tendo promovido diversas homenagens a profissionais.

 

 

 

 

 

Comments are closed.

Scroll To Top