Estatuto Editorial do jornal O Ribeira de Pera

“O Ribeira de Pera”; Fundado em 1914, no seu 1º número editado em 10 de Maio, já se anunciava a criação do futuro município de Castanheira de Pêra.

 

“O Ribeira de Pera”; Viria a auto suspender a sua publicação em Abril de 1916, como protesto contra a censura prévia, imposta sobre pretexto da 1ª Grande Guerra. Ressurge em 29 de Março de 1919, desta vez propriedade do Teatro – Clube Castanheirense, e dirigido pelo Dr. José Frederico Serra, que resiste apenas por 5 números, o último dos quais editado em 27 de Abril de 1919.

“O Ribeira de Pera”; Ressurge em 31de Março de 2003, tem mantido uma edição mensal regular em Janeiro último, passou a “único jornal” a ser editado na comarca de Figueiró dos Vinhos, (Castanheira de Pera, Pedrógão Grande e Figueiró dos Vinhos), inseridos no “Pinhal Interior Norte”.

 

“O Ribeira de Pera”; Reconhece a sua responsabilidade de informação numa área mais abrangente por esse motivo, a necessidade de alterar o seu estatuto editorial assumindo um novo projecto que dada a sua inserção na zona “Pinhal do Interior Norte” esta sua área, extensível aos concelhos de Pampilhosa da Serra, Sertã, Ansião, Penela e Miranda do Corvo visando assim com estes seus novos objectivos:

 

  1. “O Ribeira de Pera”; É um jornal de informação regional independente dospoderes políticos e económicos, cuja linha editorial é orientada por critérios de rigor e seriedade, sem qualquer dependência de ordem ideológica, política ou económica.
  2. “O Ribeira de Pera”; Estabelece como únicos limites à sua intervenção, aqueles que são impostos pela lei, pela deontologia jornalística, pela ética profissional, bem como pelo espaço privado dos cidadãos.
  3. “O Ribeira de Pera”; É um órgão de informação concebido, escrito e produzido no respeito dos direitos e deveres previstos na Constituição da República, na Lei de Imprensa e no Código Deontológico dos Jornalistas.
  4. “O Ribeira de Pera”; É escrito e produzido no cumprimento das orientações e princípios definidos neste Estado Editorial e pela sua Direcção.
  5. “O Ribeira de Pera”; Distingue, muito claramente, a informação da opinião. Reservamo-nos, todavia, o direito de relacionar, interpretar e emitir opinião sobre quaisquer factos ou acontecimentos.
  6. “O Ribeira de Pera”; Entende contribuir para uma cultura que valorize a liberdade enquanto valor absoluto e incontornável, o pluralismo político e de ideias, a tolerância, a democracia e o

Estado de Direito.

  1. “O Ribeira de Pera”; Oferece aos leitores uma informação variada, mantendo-se atento às preocupações e aos interesses do público.
  2. “O Ribeira de Pera”; Defende um jornalismo de qualidade, com profundo sentido deontológico baseado no rigor ena isenção, e recusa o sensacionalismo, a perseguição pessoal, o boato e a calúnia.
  3. “O Ribeira de Pera”; Defende que uma opinião pública informada e esclarecida é essencial a uma sociedade democrática e aberta, e entende contribuir para o aprofundamento da democracia na região e no país através da prática de um jornalismo exigente, crítico, objectivo e plural.
  4. “O Ribeira de Pera”; Participa e contribui para o debate das grandes questões locais e regionais, com plena autonomia, na perspectiva de construção de uma sociedade aberta e interveniente, obedecendo apenas ao propósito de bem informar e esclarecer.
  5. “O Ribeira de Pera”; Respeitará sempre o sigilo das suas fontes de informação.

12. “O Ribeira de Pera”; Privilegia o diálogo com os leitores, promovendo, nas suas secções a participação desses mesmos leitores. Reservamos-nos porém o direito de intervir na filtragem dessa participação, sempre que tal nos parecer necessário.

 

O Director

Fernando Correia Bernardo

Comments are closed.

Scroll To Top