Comitiva de Quint Fonsegrives em Pedrógão Grande

A comuna francesa de Quint Fonsegrives participou no projeto “Vamos Reconstruir uma Casa”, iniciado em Tomar, foi até França e Finlândia, terminou em Pedrogão Grande, depois de passar pelo Algarve e outros lugares habitados por gente de boa vontade. A habitação foi entregue no passado dia 21 de dezembro de 2018 e Quint Fonsegrives cumpriu agora a promessa de a visitar

No passado dia 2 de maio de 2019, uma comitiva de Quint Fonsegrives – França, liderada pela Vice-Presidente da autarquia local, Maryse Marsal e pelo Presidente da Associação Quint Fonsegrives, o emigrante português Ilídio dos Santos, esteve de visita a Pedrógão Grande.

Estiveram ainda acompanhados pelo Padre Mário Farinha Duarte, da Vigararia de Tomar, por Noélia Pacheco, Vice-Cônsul de Portugal em Toulouse à época da ligação de Quint Fonsegrives a Portugal e vários convidados.

A presença desta comitiva em Pedrógão Grande teve como principal objetivo visitar a vivenda de Patrícia Santos, construída por beneméritos, fruto da solidariedade humana, a partir do projeto do Padre Mário Farinha Duarte, “Vamos ajudar uma família a renascer das cinzas”.

Antes da visita à habitação, a comitiva foi recebida nos Paços do Concelho do Município de Pedrógão Grande pelo Presidenta da Câmara, Valdemar Alves e pela Vice-Presidente, Margarida Guedes, onde trocaram opiniões com os autarcas pedroguenses e, naturalmente, se inteiraram sobre a tragédia de Pedrógão Grande e, em particular, da família de Patrícia Santos. Oportunidade ainda para presentear a comitiva com um simpático beberete e uma pequena lembrança e para algumas intervenções por parte de Valdemar Alves, Margarida Guedes, Maryse Marsal, Ilídio dos Santos e Noélia Pacheco.

Seguiu-se uma visita à habitação, onde Patricia Santos e os filhos menores aguardavam a comitiva e onde de forma comovida, junto à placa aplicada à entrada de casa aquando da inauguração com os dizeres “Solidariedade é um modo de fazer história” – citando o Papa Francisco -, agradeceu comovidamente aos representantes da câmara e da associação francesas.

De recordar que a casa foi entregue a Patricia Santos no passado dia 21 de dezembro de 2018, numa cerimónia onde estiveram presentes representantes das instituições envolvidas neste projeto, com exceção da Fundação Calouste Gulbenkian e da Associação Quint Fonsegrives, de França que, no entanto, enviou mensagem e deixou a promessa de oportunamente fazerem uma visita, e assim o fizeram.

A solidariedade neste caso não teve fronteiras: começou na Câmara Municipal e Santa Casa da Misericórdia de Pedrógão Grande, Cooperativa Farmacêutica Plural, Imobiliária ERA, Associação Mutualista Montepio e Fundação Calouste Gulbenkian, foi até França (Associação Quint Fonsegrives que angariou 24.000 euros), deu um salto ao Algarve (um grupo liderado pela Dra. Catarina, de Sagres angariou verbas para equipar a vivenda) e à Finlândia (a Associação Finlândia-Portugal angariou 2.985 euros) que se uniram à Vigararia de Tomar, promotora desta iniciativa, pela mão do Padre Mário Farinha Duarte. Estas instituições contribuíram com cerca de 90 mil euros, mais a execução do projeto T2+1 e o terreno cedido pela autarquia junto ao Mercado Municipal, pelo montante simbólico de 1 euro.

Comments are closed.

Scroll To Top