Castanheira de Pera: Homicídio na Moita

Uma mulher, de 55 anos, foi morta a tiro na madrugada de 4 de Junho, na localidade da Moita. Ao que tudo indica a morte aconteceu em contexto de violência doméstica, na residência em que um casal vivia. Teresa Paula Tomás de Oliveira, viúva e com três filhos, passou a viver com o companheiro há vários meses, que é suspeito da autoria do crime.

Uma filha da vítima, ainda menor, tentou, durante o dia e madrugada ligar para a mãe, mas esta não atendia. A menor avisou um irmão para se deslocar à Moita, para ver se a mãe estava bem.

O homem encontrou a residência vandalizada e decidiu chamar a GNR, antes de entrar na casa. Quando os guardas chegaram, entraram na habitação e descobriram o cadáver da vítima, com pelo menos um tiro. Foi então chamada a Polícia Judiciária de Coimbra.

O suspeito é natural do norte do país e não era conhecido na zona de Castanheira de Pera.

Depois de a GNR ter sido alertada, foi montada uma operação na tentativa de localizar o homem.

A Polícia Judiciária de Coimbra, que foi ao local para recolher eventuais vestígios, está a investigar.

As autoridades encontraram na habitação uma carta escrita pelo suspeito, na qual assumiu o homicídio, mas culpou uma filha de Teresa pelas várias disputas que teve com a vítima, desde o início da relação. Porém, a investigação da PJ apurou que a relação sempre foi marcada por episódios de maus-tratos.

O homem tem antecedentes criminais por violência doméstica tendo sido investigado em 2005 pelas autoridades policiais, por violência doméstica.

Foi entretanto capturado pela GNR em Fânzeres, Gondomar, depois de uma patrulha da força de segurança detetar o automóvel que o homem utilizava nas imediações de uma churrasqueira, onde o fugitivo se encontrava na esplanada a ver o jogo de estreia do Euro 2020, entre Itália e Turquia.

Abordado pelos militares da GNR, o suspeito não ofereceu resistência.

Foi presente a tribunal e ficou em prisão preventiva.

Comments are closed.

Scroll To Top