António Pedro Carreira: Pluridisciplinaridades Temáticas: Praia das Rocas – 2016

Praia das RocasE chegou ao fim mais uma época balnear na Praia das Rocas. Mais uma na qual tive o enorme prazer de participar e que guardo no meu coração, tal como as restantes 9 em que participei. Esta tem um sabor especial, por duas razões; por tudo e por nada.
Por tudo, pela superação de todos os recordes por uma margem larga (mais cerca de 28.000 utilizadores), pela boa qualidade e aspecto da água, chegando ao final da época, quase como começou (e não há segredos para isso, apenas trabalho, entrega e dedicação), pela qualidade da equipa de trabalho que se juntou; pequenas peças que juntas construiram um bloco sólido e que nos seus sectores se superaram, “atropelaram” obstáculos e conseguiram dar uma resposta capaz a todos os 121.000 visitantes que nos chegaram! Ao reduzido número de reclamações, dando lugar a sugestões e elogios e a tudo o que fez com que mais de 120.000 pessoas nos procurassem.
Por nada, pelas vozes criticas (sempre as mesmas) que em vez de zelar pelo bom funcionamento da Praia das Rocas, em vez de baixar o ruido nesta altura em que Castanheira de Pera tem que se superar, em vez de remar com todo o concelho na mesma direcção, insistem em procurar abrandar, tirar mérito, achincalhar, tudo em nome do egoismo e da pobreza de espírito, em nome de uma causa que nada tem a ver com o progresso de Castanheira de Pera, apenas crítica por crítica, e isso, meus caros leitores, é apenas ruído, nada mais, portanto é o NADA a que me referia.
Esta época balnear ficará guardada na história pelos numeros de utilização, mas também certamente para o comércio, para o alojamento, em Castanheira de Pera e nos concelhos vizinhos, esta época balnear será lembrada.
Este sucesso facilmente será associado às condições atmosféricas, ao calendário favorável, a tudo e todos, menos a quem esteve na Praia das Rocas a trabalhar para que esta superação fosse possível.
Logicamente que, se na nossa equipa, jogarem também o S.Pedro e o calendário, as condições são mais favoráveis, mas não foram eles que deram mais actividades para realizar na Praia das Rocas, não foram eles que cuidaram da água e que a acompanharam de perto e sem horários, não foram eles que colocaram no bar uma enorme variedade de alimentação, não foram eles que trabalharam no sentido de informar melhor os utilizadores, de os ouvir, de aceitar as duas críticas e sugestões, e de lhes mostrar no regresso que foram tidas em conta, não foram eles que zelaram pela visibilidade da Praia das Rocas, aumentando em 50.000 os seguidores da página no facebook, não foram eles que encabeçaram este projecto e que deram a cara por ele, foi sim uma excelente equipa de Administradores que, com todas as duas diferenças, souberam usá-las para o crescimento e para o bem comum, não da Praia das Rocas, mas de Castanheira de Pera.
Para mim, não guardo méritos nem louros, esses ficam com quem ajudou este projecto a crescer e a superar os recordes, para quem trabalhou no terreno, para eles, ficam os louros de tudo o que correu bem, sabendo e tendo sempre noção, que o que corre bem é apenas isso, correr bem, porque é sempre possível melhorar. Para mim guardo, e como o meu feitio e a minha mentalidade de trabalho nã me permite usar termos como “menos bem”, os louros do que correu mal, pois se assim aconteceu, foi porque não consegui responder a tempo ou acautelar os procedimentos, para que essas situações não acontecessem. Ainda assim, faço um balanço positivo entre o que correu bem e o que correu mal e espero, sinceramente, que a quem cabe avaliar esta época balnear, o faça sem politiquices, sem parcialidade, sem vontade de escavar incessantemente à procura do que possa ter corrido mal, apenas que olhe de cabeça levantada, analise os numeros, analise os indicadores de que algo correu mal ou bem, e que faça a sua avaliação sem vontade de dizer mal.
A todos os Castanheirenses, mais uma vez: Parabéns a nós!!

Comments are closed.

Scroll To Top