47 empresas Gazela 2013 da região Centro

A Região Centro tem 47 empresas gazela. Esta é uma das conclusões de um estudo efetuado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) que, pelo segundo ano consecutivo, identificou as suas empresas gazela.

 As 47 empregas gazela 2013 da Região Centro, distribuídas por 29 municípios, tiveram uma criação líquida de mais de mil postos de trabalho e um crescimento de 508% do volume de negócios, entre 2009 e 2012. As empresas gazela agora identificadas apresentaram cumulativamente crescimentos do volume de negócios superiores a 20% ao ano em 2010, 2011 e 2012, nasceram a partir de 2004, possuem sede na Região Centro, empregavam pelo menos 10 trabalhadores em 2012 e possuíam faturação igual ou superior a 500 mil euros em 2012.

De acordo com Pedro Saraiva, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), «a região ambiciona ter 100 empresas gazela até 2020, pois cada uma delas ajuda a fazer do Centro de Portugal uma região mais dinâmica, empreendedora, inovadora e competitiva. A CCDRC promoveu uma reunião com as nossas Gazelas 2013 e foi gratificante constatar como estas empresas estão a CRER no Centro de Portugal, sendo decisivas para o desenvolvimento regional»

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) efectuou, pelo segundo ano consecutivo, o apuramento das empresas gazela existentes na Região Centro.

O conceito de empresa «gazela» assumido internacionalmente corresponde a empresas jovens e com elevados ritmos de crescimento, sustentados ao longo do tempo.

Correspondem a organizações inovadoras, capazes de se posicionarem de forma diferenciadora nos mercados, onde afirmam a sua competitividade e constróem sucesso a um ritmo acelerado, contribuindo fortemente para a criação de postos de trabalho.

Elas correspondem a uma pequena percentagem do universo empresarial, mas cada uma delas “vale ouro”, pois apresentam ritmos elevados de crescimento (acima de 20% ao ano) e de geração de postos de trabalho, mesmo em tempos de estagnação das economias.

A partir da base de dados utilizada para esse fim foram assim identificadas as empresas gazela, que são aquelas que cumulativamente:

– Apresentam crescimentos do volume de negócios superiores a 20% ao ano em 2010, 2011 e 2012;

– Nasceram a partir de 2004 e possuem a sua sede na Região Centro;

– Empregavam pelo menos 10 trabalhadores em 2012

– Possuíam faturação igual ou superior a 500 mil euros em 2012.

Foi deste modo possível apurar a existência de 47 Empresas Gazela na Região Centro, sendo de sublinhar, do respetivo retrato que é possível traçar, os seguintes aspetos:

1) Em termos de distribuição geográfica, repartem-se por 29 dos 100 municípios da Região Centro, sendo o concelho de Pombal aquele onde um maior número foi encontrado, de quatro empresas gazela. Os municípios de Caldas da Rainha, Leiria, Marinha Grande e Ourém apresentam três empresas cada. Em termos sub-regionais, destacam-se os territórios correspondentes às CIM das regiões de Aveiro, Leiria e do Oeste;

2) Mais de 55% das empresas gazela da Região Centro encontram-se concentradas em três setores de atividade económica, que correspondem às atividades de comércio (21,3%), indústria transformadora (19,1%) e transportes e armazenagem (14,9%);

3) O volume de negócios das empresas gazela da região Centro cresceram de forma significativa (508%) entre 2009 e 2012, comprovando que mesmo em anos de dificuldades estas conseguem continuar a expandir as suas atividades, sendo que estas 47 empresas faturaram 31 milhões de euros em 2009 e 186 milhões de euros em 2012 e tiveram um crescimento médio anual de 83%;

4) Confirma-se igualmente serem estas empresas geradoras de um número muito significativo de postos de trabalho, pois quadruplicaram a quantidade de colaboradores entre 2009 e 2012, gerando por via disso mesmo a criação de mais de mil novos postos de trabalho;

5) Mais de 80% das empresas gazela possuem pequena dimensão e 62% foram constituídas sob a forma jurídica de sociedades por quotas. Foram, ainda, identificadas duas empresas municipais, em Fátima (Ourém) e Dorres Novas;

6) Em termos de projetos de investimento, 13 empresas gazelas identificadas estão a ser comparticipadas pelo FEDER no âmbito dos sistemas de incentivos do QREN (2007-2013), sendo 62% dessas através do Mais Centro. Os projetos aprovados das empresas gazelas, nos três sistemas de incentivos (SI Inovação, SI I&DD e SIPME), representavam 41,9 milhões de euros de investimento elegível, uma comparticipação FEDER de 25,2 milhões de euros e apresentam atualmente uma taxa de execução de 65,5%;

7) As comparticipações FEDER, identificadas anteriormente, particular- mente no sistema de incentivos de qualificação e internacionalização das PME, foram pertinentes para o aumento das exportações. Em 2012, as exportações destas empresas representavam 37% do volume de negócios.

Face ao anterior apuramento realizado, por esta CCDR, destacam-se as sete empresas que acumularam a distinção em 2012 e 2013

Comments are closed.

Scroll To Top